Ficha de projecto: PRR PBA - Vertical Algas

PROJECTO COFINANCIADO POR:

DESIGNAÇÃO DO PROJECTO

Pacto da Bioeconomia Azul

CÓDIGO DO PROJECTO

C644915664-00000026

LÍDER DO CONSÓRCIO

Inovamar, S.A.

WEBSITE

INVESTIMENTO TOTAL ELEGÍVEL

133.084.957,80€

INCENTIVO TOTAL

93.838.407,60€ Mecanismo de Recuperação

e Resiliência) / Next Generation EU

INVESTIMENTO DO BENEFICIÁRIO

4.037.417,32€

INCENTIVO DO BENEFICIÁRIO

2.568.111,53€

DATA DE INÍCIO

01/07/2022

DATA DE CONCLUSÃO

31/12/2025

OBJECTIVOS

A ALGAplus participa no WP5 (Vertical Algas/ https://www.algaevertical.com/ que tem como líder a Necton SA) que envolve um total de 38 entidades e que pretende fornecer algas em quantidade e com vantagens competitivas, baseado em novos produtos, processos e serviços sustentáveis.

MAIS DETALHES

Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) 

Dimensão estruturante | RE. Resiliência 

Apoio no âmbito | C05. Capitalização e Inovação Empresarial 

Designação do investimento | RE-C05-i01.01 – Agendas/Alianças mobilizadoras para a Inovação Empresarial 


Descrição da Agenda | Defendendo um novo paradigma sustentável, inovador e descarbonizador, que encontra no mar uma resposta ao desafio da escassez global de recursos terrestres, e reunindo variadas indústrias nacionais, o Pacto da Bioeconomia Azul prevê desenvolver novos produtos, processos e serviços resultantes da incorporação de bens da bioeconomia azul em novas ou já existentes cadeias de valor, com impacto positivo no ambiente, na vida dos consumidores e nas exportações nacionais. Investirá em 7 sectores – através de: aplicação de biomateriais; novo paradigma para a produção de bivalves; têxteis de base marinha; sustentabilidade no sector alimentar; aumento da produção de algas; soluções de alimentação circular; bioinformática para o sector das pescas -, e em 3 iniciativas transversais destinadas a acelerar o desenvolvimento e comercialização de produtos e serviços do sector – a rede portuguesa Blue Biobanks, uma plataforma digital para a valorização dos co-produtos marinhos,

e na promoção do crescimento e internacionalização das empresas e PMEs. 

Deste modo, o investimento previsto visa (i) Impulsionar o desenvolvimento de um sector económico industrial de ponta, assente na aplicação de biorecursos marinhos a múltiplas indústrias; (ii) Ser a primeira grande amostra do potencial transversal e ecológico das soluções de biotecnologia marinha; (iii) Contribuir para posicionar Portugal no contexto global, enquanto pioneiro de um sector que se estima vir a atingir globalmente €200 mil milhões em 2030; (iv) Materializar a grande oportunidade de crescimento e inovação das indústrias do mar (aquacultura/ pescas/ conservas) e de diferenciação das indústrias tradicionais portuguesas hoje distantes do mar (têxtil, cortiça, fertilizantes, saúde humana).